Dona Meca – Um Exemplo de Excelência na Solidariedade a Crianças com Deficiência

Entrada da Obra Social Dona Meca

 

O Projeto

O Grupo dpe visita da Rede E-Solidário ficou impressionado com o nível de seriedade e comprometimento dos profissionais, voluntários e responsáveis pela Obra Social Dona Meca. O trabalho, iniciado há 20 anos em uma pequena sala cedida pelo centro espírita Eurípedes Barsanulfo no bairro da Taquara/RJ por Rosângela Chacon, atual presidente e fundadora, tornou-se a Obra Social Dona Meca  em 18 de Abril de 2001, depois de mais de dez anos de experiência no atendimento gratuito a crianças portadoras de deficiências.

A instituição tem como meta principal a reabilitação e a integração social de crianças com deficiência na faixa etária de 0 a 12 anos, sendo o seu atendimento restrito a famílias carentes. A Obra Social Dona Meca é atualmente referência no tratamento a crianças portadoras de deficiência e, segundo a coordenadora Paula, pais com maior poder aquisitivo buscam a instituição para tratar seus filhos com recursos próprios. Contudo, em função do direcionamento da instituição, não podem ser atendidos.

Mãe e filha atendidas pelo Dona Meca

Todos os amigos solidários presentes na visita puderam constatar a evolução e transformação que este lindo trabalho de solidariedade recebeu desde sua criação. A preocupação em apoiar os pais, os pequenos detalhes de cada atividade e o carinho excepcional dos profissionais e voluntários demonstram uma motivação que vai além do simples atendimento e  mostram o principal diferencial do projeto: o amor aos portadores de deficiência e suas famílias.

A instituição tem 14 salas de atendimento, 3 salas administrativas, sala de música e sensibilização, consultório odontológico, espaço para eventos, cozinha, refeitório, depósito para armazenamento de mantimentos, piscina aquecida com material de primeira linha para atividades aquáticas e laboratório de informática (reativado com as doações da Rede E-Solidário).

Cozinha
cozinha

Depósito de Alimentos
depósito de alimentos


A manutenção do piso, paredes e a limpeza são impecáveis, parecia que estávamos realmente em um hospital de primeira linha. A instituição também preza pela organização e se preocupa com cada crianças atendida. Ao chegar na recepção a criança deve se identificar para receber o seu cartão com as terapias que serão realizadas e os respectivos horários. São as mães que levam as crianças até cada sala de atendimento e devem voltar para buscá-las no horário marcado, pois nenhuma criança pode circular sozinha.

Corredor e recepção da instituição
Corredor e Recepção - reparem no cuidado com a limpeza e a manutenção

 


Atividades

  • Fisioterapia Motora
atendimento fisioterápico
atendimento fisioterápico

 

  • Fisioterapia  Respiratória – na visita tivemos contato com uma criança que possuía sérios comprometimentos respiratórios como conseqüência de meningite e não teria sobrevivido se não fosse pelo amparo da instituição
Fisioterapia Respiratória
Fisioterapia Respiratória

 

  • Fonoaudiologia
Fonoaudiologia
a fonoaudióloga realiza diversos tipos de atendimento, todos com muito carinho e alegria. Parabéns!!

 

  • Hidroterapia – Esse trabalho é simplesmente sensacional! Tivemos o privilégio de conferir 3 atendimentos diferentes. No primeiro as terapeutas trabalhavam com manobras e movimento (e muito carinho), pois a criança possuía deficiência física. O segundo atendimento trabalhava interação através de brincadeiras na piscina – era uma criança autista. O terceiro atendimento foi realizado com duas crianças com deficiência motora, novamente com muito carinho..
Hidroterapia com duas crianças com deficiência física
Hidroterapia com duas crianças com deficiência física

 

Hidroterapia
O atendimento na piscina também envolve muito carinho por parte dos terapeutas
Hidroterapia
Atividades de integra

 

  • Integração Sensorial
  • Odontologia – A instituição possui um consultório montado e fornece o material necessário para os atendimentos, mas infelizmente ainda não conseguiu um dentista que ceda uma manhã ou tarde durante a semana para atendimento.
  • Pedagogia
  • Psicologia – Os psicólogos trabalham com as crianças para que aceitem suas deficiências, melhorando a auto-estima e permitindo a evolução do trabalho realizado pelas outras terapeutas.
    Os psicólogos também atuam com os pais para trabalhar os “conflitos” gerados pela convivência com um filho deficiente. Entre os principais problemas encontrados podemos citar a baixa auto-estima, a culpa e a super-proteção.
    Para a equipe multidisciplinar do Dona Meca o equilíbrio dos componentes da família é uma variável importante para convivência e superação das dificuldades impostas pela deficiência.
  • Psicomotricidade
Psicomotricidade
ela estava adorando o atendimento

 

  • Psicopedagogia
  • Terapia Ocupacional – A terapia ocupacional realizada pela instituição tem como objetivo contribuir para que as crianças convivam com suas deficiências da melhor forma possível. Por exemplo, uma criança com deficiência visual aprende a maneira correta de encher um copo de água utilizando o dedo como medidor.
  • Comunicação Suplementar e Alternativa – Muitas crianças atendidas apresentam desenvolvimento cognitivo normal para a faixa etária, mas não conseguem se comunicar em função de alguma deficiência, por isso utiliza-se uma forma alternativa de comunicação através de símbolos ou expressões. O aprendizado é apoiado pela informática através de softwares criados especificamente para esse objetivo. O computador doado anteriormente pelo Bolão Digital da Rede E-Solidário estava na sala da comunicação suplementar e atualmente auxilia crianças com deficiência a se comunicarem….

 

Comunicação Suplementar e Alternativa
O paciente autistas se comunica através de símbolos e expressões

 

Quadro de símbolos utilizados para comunicação
O Quadro de símbolos é utilizado para mostrar as crianças uma forma alternativa de comunicação
  • Educação de Jovens e Adultos
  • Florais – Tratamento com florais para crianças e pais.
  • Acupuntura, Auriculoterapia, Shiatsu – Essas terapias são realizadas somente com os pais para evitar lesões ou doenças devido ao grande esforço físico, mental e emocional necessário para cuidar dos filhos com deficiência.
Sala de Shiatsu e Acupuntura
sala de shiatsu e acupuntura - somente para pais

 

  • Oficina de Artesanato – Projeto ainda em desenvolvimento que tem como objetivo desenvolver as habilidades artesanais de pais e crianças. O curso possibilitará uma fonte alternativa ou complementar de renda para as mães, já que muitas delas não têm como trabalhar devido à dedicação integral que a condição de seus filhos exige.

 

Na visita pudemos conhecer a maior parte das atividades disponíveis para tratamento e reconhecer que o trabalho é realmente FANTÁSTICO. Separamos para o final duas atividades muito interessantes, que mostram o nível de preocupação e compromisso da instituição.

Em uma sala que parece o parque da Turma da Mônica temos a Brinquedoteca, uma atividade criada para aproximar filhos e pais. Você pode se perguntar o motivo dessa atividade, mas segundo Paula nos informou, a deficiência exige tanto dos pais que eles esquecem de brincar com seus filhos. Formada por grupo de até 3 mães e acompanhadas por uma terapeuta, a atividade tem 1 hora de duração e os participantes têm somente um objetivo, brincar à vontade… :-)

 

Entrada da Brinquedoteca
entrada da Brinquedoteca

Engana-se quem acha que a Briquedoteca não tem audiência: as vagas estão esgotadas, e a fila de espera é grande. A decoração da sala e os brinquedos são simplesmente tentadores – parabéns aos arquitetos.

 

Grupo de Visita da Rede E-Solidário na Brinquedoteca
nosso grupo na Brinquedoteca....

 

A segunda atividade é a Evangelização das crianças e dos pais, sendo muito valorizada pela instituição e pelos próprios participantes. Devemos lembrar que o projeto teve sua primeira atividade dentro de um centro espírita, dessa forma foram mantidos alguns laços com o espiritismo.
Embora a obra utilize a religião espírita para realizar um trabalho de evangelização, não existe qualquer restrição para familias que não sejam espíritas. Os voluntários também não precisam seguir a religião espirita. A abordagem universalista de projetos sociais que têm suas raízes em alguma religião demonstram que para eles o amor ao próximo está acima da escolha filosófica ou religiosa.

Sala de Evangelização (Infantil e Adulto)
sala de evangelização infantil

As reuniões de Evangelização são realizadas separadamente. Para os pais o objetivo é possíbilitar a troca de experiências e aprendizados para ajudar no convívio mais harmonioso e na supeação das dificuldades que em muitos casos são comuns. Já com as crianças o trabalho é realizado com o objetivo harmonizá-las e passar conhecimentos básicos sobre o espiritismo. Podemos questionar se as crianças com deficiências mais graves conseguem apreender alguma coisa, mas segundo a evangelizadora “Elas aprendem sim” e relata que todas são influenciadas de forma positiva pela reunião porque segundo ela “O espírito está lá, consciente, e consegue aprender”. Essa abordagem não é exclusiva dos espíritas: no filme “Óleo de Lorenzo” podemos ver a odisséia de uma mãe que tem um filho doente e inconsciente, mas continua a leitura de textos e histórias, mesmo estando ele em um estado letárgico. No final do filme, quando a criança consegue expressar algumas respostas, informa que lembrava das histórias contadas.

 

Resultados

Perguntamos sobre os resultados obtidos e Paula nos informou que todas as crianças e famílias atendidas têm resultados positivos com o tratamento, aprendendo a conviver de forma mais equilibrada e com maior preparo para superar as dificuldades.

Vale ressaltar que resultados positivos não significam a cura. A gravidade das deficiências na maioria das vezes não permite cura, pois são condições de gravidade extrema, com comprometimento físico, mental ou neurológico cujas sequelas são irreversíveis.

Criança atendida com o terapeuta

A Obra Social Dona Meca define as metas do tratamento de cada criança atendida  traçando uma “fronteira” a partir das restrições impostas pela deficiência, e busca, através de terapias médicas, psicológicas e complementares, alcançar os seus objetivos.

Mensalmente os terapeutas avaliam as crianças, sua evolução e a necessidade de novas terapias ou de adaptações no tratamento. Mais uma vez comprovamos que não é por acaso que a instituição é considerada referência no atendimento a deficientes.

Amigos Solidários com as crianças
amigos solidários e as crianças

 

Atendidos

A obra atende somente crianças até 12 anos, deficientes e oriundas de famílias carentes. Atualmente são mais de 200 crianças atendidas, além de uma fila de espera de cerca de 50 crianças..
Além do atendimento gratuito a instituição também doa cestas básicas para as famílias mais carentes.

 

Crianças atendidas junto com a psicóloga
crianças que estavam sendo atendidas no horário da visita

 

Casa Lar Dona Meca

A visita do E-Solidário foi planejada para durar 2 horas, pois era uma segunda-feira e todos tinhamos que trabalhar. Mas a instituição realiza tantas atividades solidárias e trabalha de forma tão diversificada que só conseguimos sair depois de 3 horas e meia de visita. Mesmo assim, todos que participaram da visita não se arrependeram.

Nossa última parada foi a Casa Lar Dona Meca, um abrigo criado para acolher crianças deficientes abandonadas. São cerca de 10 atendidos entre crianças e bebês cuja família abandonou ou perdeu a guarda judicial por maus tratos.

 

Casa Lar Dona Meca
Casa Lar Dona Meca

A Casa Lar necessita de ajuda constante para se manter e de voluntários para dar carinho e atenção às crianças.

 

Casa Lar Dona Meca - Quarto
não foi permitido tirar foto das crianças por estarem abrigadas na instituição

 

Voluntários

O voluntariado do projeto é simplesmente surpreendente: são 43 funcionários e 100 voluntários extremamente comprometidos com o trabalho. Profissionais de saúde e educação das áreas de fisioterapia, fonoaudiologia, psicologia e pedagogia se entregam de corpo e alma nos atendimentos. Em cada sala que entramos pudemos comprovar o sorriso, o carinho e a satisfação de estar sendo solidário – um belo exemplo.

Além dos voluntários terapeutas e administrativos existem os diretores da instituição que são todos voluntários e fiquei surpreso ao saber que uma boa parte deles possui familia e trabalho profissional, sendo que quase todos dedicam uma parcela diária do seu tempo à instituição.

Temos ainda uma outra categoria de voluntários, os pais, que se sentem tão comprometidos com a instituição que acabam por utilizar o tempo de atendimento dos filhos para trabalhar na limpeza, cozinha e no que mais necessitarem. Forma-se, através dos laços de amor e agradecimento, a família Dona Meca… :-)

Infelizmente a obra necessita de mais voluntários e poderia ampliar ainda mais o seu atendimento caso conseguisse mais terapeutas. Ficamos muito tristes ao saber que existe um consultório odontológico montado, com material de uso fornecido pela instituição, mas não há um dentista que ceda uma manhã ou uma tarde para atendimento na instituição.

A instituição também precisa de um médico por uma manhã ou tarde para atendimento às crianças.

Mural do Voluntário Dona Meca
mural do voluntário

No pátio existe uma pequena biblioteca para crianças, mas falta um contador de histórias. Não é necessário ser um profissional, basta boa vontade, carinho e paciência para alegrar o coração dos pequeninos.

Se você trabalha na área de educação, fisioterapia, medicina, psicologia, fonoaudiologia ou qualquer uma das atividades realizadas pela instituição está convidado a conhecer o trabalho e participar dessa linda obra de solidariedade. Não perca a oportunidade!

 

Roda de Música - E-Solidário e Dona Meca
fizemos uma roda de música com sucessos infantis... valeu o empenho.. :-)

 

Doações

Para manter seu alto padrão de atendimento, a instituição precisa de toda ajuda que puder conseguir. O atendimento a portadores de deficiênca exige na grande maioria dos casos um terapeuta para cada criança, além de infraestrutura (piscina aquecida por exemplo) e equipamentos especiais.  A Obra Social Dona Meca não cobra por nenhum serviço oferecido ao seu público.

Fraldas, computadores, roupas usadas (bazar), mantimentos (perecíveis e não perecíveis), e muitos itens que estão desprezados em um canto da sua casa podem ajudar essa linda obra de solidariedade.

A instituição promove bazar com doações e eventos para arrecadar recursos para manutenção e expansão das atividades.

O Grupo de Visitas E-Solidário se juntou ao Bolão Digital no mês de março para doar à Obra Social Dona Meca 4 computadores novinhos, com monitor 15” LCD, 2GB de memória, leitor e gravador de DVD, HD 250GB.

 

Computadores Doados pelo Grupo de Visitas E-Solidário
computadores doados pelo Grupo de Visitas E-Solidário

Nossos sinceros agredecimentos à querida fotógrafa profissional solidária Tania Sanches que visitou o projeto conosco e tirou as lindas fotos que foram publicadas. Maiores informações sobre o seu trabalho visitem no site http://www.taniasanches.com ou entrem em contato pelo e-mail contato@taniasanches.com

Não podíamos esquecer de agradecer aos amigos solidários que com muita boa vontade nos ajudaram com a visita em plena segunda-feira, pois o projeto não teria como realizar atividades terapeuticas durante nossa visita no final de semana.

 

Amigos Solidários que participaram da visita
obrigado Amigos Solidários!!

 

Que essa linda obra de solidariedade mantenha a excelência do trabalho realizado e que o amor solidário que existe em cada sala de atendimento continue a brilhar. Esses são os votos da Rede E-Solidário.

Um abraço solidário,
Rede E-Solidário
http://www.e-solidario.com.br
http://www.e-solidario.com.br/blog

 

 

 

 

 

 

 

 

A visita do E-Solidário foi planejada para durar 2 horas, pois era uma segunda-feira e todos tinhamos que trabalhar. Mas a instituição realiza tantas atividades solidárias e trabalha de forma tão diversificada que só conseguimos sair depois de 3 horas e meia de visita. Mesmo assim, todos que participaram da visita não se arrependeram.

Nossa última parada foi a Casa Lar Dona Meca, um abrigo criado para acolher crianças deficientes abandonadas. São cerca de 10 atendidos entre crianças e bebês cuja família abandonou ou perdeu a guarda judicial por maus tratos.

A Casa Lar necessita de ajuda constante para se manter e de voluntários para dar carinho e atenção às crianças.

Que essa linda obra de solidariedade mantenha a excelência do trabalho realizado e que o amor solidário que existe em cada sala de atendimento continue a brilhar. Esses são os votos da Rede E-Solidário

Comentários ($)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

INSTITUTO NOVO SER 31 de março/ 2011

PARABÉNS MOÇADA DO E-SOLIDÁRIO,
VCS SEMPRE DANDO UM PLUS A MAIS NAS AÇÕES POSITIVAS
GD ABÇ

Dyna Novaes 15 de junho/ 2011

Eu ñ sabia da criação desse blog mas fiquei super satisfeita pois eu sou mãe de uma das crianças atendia por lá ,e sei como é séria .Emais uma vez agradeço desde já qualquer ajuda que vier para o nossa casa

Lizete souza dos santos 19 de junho/ 2011

É impossível ter contato com esta casa e nossas crianças e não se apaixonar por esse trabalho. Faço um convite de visita a todos para comprovar esta realidade.

bruno santos 21 de março/ 2012

Nossa!!!! Estou com os olhos transbordando de lágrimas, em ver esse trabalho tão maravilhoso, tão cheio de LUZ, AMOR. Parabens a todos os responsáveis por tamanha caridade e amor por todos os que são ajudados neste local de muita luz e bons fluidos. Mais uma vez Parabens.

Maria 5 de março/ 2014

Adorei a reportagem com a Obra Social Dona Meca! Tive o previlégio de estagiar na obra no setor da Fisioterapia Motora onde guardo muitas lembranças boas e sinto saudades da época (2010). Bom rever alguns profissionais. rsrsrs


E-Solidário