Projeto Efraim – Investindo nas Crianças para Transformar o Futuro e Vencer as Drogas

O que você faria se o seu filho se tornasse usuário de drogas? Qual seria o seu sentimento em relação às comunidades onde a dependência química arrasta crianças e jovens para o vício? Você fugiria? Faria questão de tratar o seu filho e esquecer os demais que se entregaram ao vício?

Conheça nessa publicação a história de Lidia, que fundou o Projeto Efraim para investir nas crianças, transformar o seu futuro e evitar que elas sejam arrastadas para o mundo das drogas.

 

Se temos visto em famílias ditas “normais” o alastramento do consumo de drogas pelos filhos, então imagine em famílias onde pelo menos um dos pais é dependente químico. Qual será o futuro dessas crianças criadas próximas ao mundo das drogas e que são, na verdade, agredidas pelos pais, conscientemente ou não. Quais são as chances dela também se tornarem usuárias de drogas na infância e traficantes na juventude?

Nossa querida amiga solidária Lídia percebeu esse problema quando iniciou o projeto Efraim para auxiliar na recuperação de drogados, realizando palestras, eventos culturais ou artesanais e encaminhando para centros de recuperação os dependentes químicos que chegavam até a instituição. Com o tempo, ela percebeu que esse louvável trabalho era muito importante, mas, muitas vezes, todo o empenho de meses de luta em conjunto com a família e o dependente escoavam em alguns dias, e todo o ciclo de sofrimento retornava. Era uma luta sem tréguas e com poucas vitórias.

Refletindo novamente, ela decidiu atuar de forma diferente, buscando a realização de um trabalho preventivo, começando antes de as crianças serem iniciadas no mundo das drogas, e focando naqueles que estavam mais suscetíveis ao contato com as drogas, ou seja, os filhos de dependentes químicos.

Sabe-se que, além da convivência com os pais, existe uma maior possibilidade de filhos de dependentes químicos também se tornarem dependentes. Conforme estudo científico, se ambos os pais são dependentes, essa probabilidade é ainda maior. Embora o trabalho pareça, em uma primeira análise, mais fácil, ele não é. As crianças, quando perguntadas o que desejam ser quando crescer, a maioria da vezes referem-se ao exemplo do Pai,seja ele traficante, ladrão que roubava para consumir drogas, ou praticante de outra atividade ilegal. É uma situação triste, mas real.

Para uma criança no final da infância ou início da juventude, filha(o) de um viciado, dizer NÃO às drogas, deve existir um bom e evidente motivo, e o projeto Efraim constrói uma base sólida para tentar de todas as formas conscientizar e preparar a criança para dizer NÃO aos amigos que lhe oferecerão as drogas. a superar o mau exemplo dos pais e a não sucumbir à oportunidade de dinheiro fácil no mundo do tráfico de drogas.
A tarefa do projeto é duríssima, mas o resultado obtido até hoje é surpreendente: cerca de 2.000 crianças já passaram pelo projeto e Lídia tem notícia de mais de 500 que conseguiram trilhar um caminho digno para suas vidas. É um resultado incrível e merece nosso mais sincero reconhecimento.


Queremos ressaltar que uma coisa nos chamou muito a atenção no projeto: o seu público alvo. Muitas instituições exigem situações estáveis da família para ingresso, como por exemplo: emprego, não ser usuário de drogas ou estar ligado a um grupo de tratamento contra a dependência, freqüentar e participar da instituição, etc. Mas o Efraim trabalha justamente com os que são excluídos, as famílias em extremo risco, pais usuários ou internados em clínicas de tratamento, crianças abandonadas pelos pais e criadas pelos avós, raras são aquelas que estão ali e que não passaram por agressões, abandono ou privações. Eles trabalham no limite e atuam com muita cautela porque se os pais forem pressionados, podem acabar retirando a criança do projeto no dia seguinte. É um trabalho bastante delicado.

Lídia conhece cada uma das histórias, ela faz a avaliação antes de aceitar a criança na creche. Para participar do projeto é necessário estar em “risco social”, já que o trabalho da creche não é para crianças que possuem pais trabalhadores em situação estável, mas para aqueles que tem maior possibilidade de no futuro ingressar no mundo das drogas.
Cerca de 80% das crianças atendidas são filhos de dependentes químicos, ou possuem alguém na família com dependência química (irmão, tio, etc), outra parte foi abandonada pelos pais que eram dependentes e deixaram as crianças para os avós criarem. Na instituição, eles recebem o carinho da Lídia, sua filha Paula, que é muito atuante na obra, e dos trabalhadores e voluntários. Nota-se claramente em todos um sentimento de muito amor e carinho pelos pupilos.

Lídia - Responsável pelo projeto EFraim
Nossa querida amiga Lídia na sala para crianças até 3 anos

O projeto é fantástico e surpreendeu a todos pelas conquistas que conseguiram diante das dificuldades por que passam. As instalações são simples, mas repletas de amor, cuidado e carinho.

Atualmente a instituição trabalha em quatro linhas principais: A creche integral, para crianças até 5 anos, o reforço escolar em tempo parcial, para aqueles que saem da creche e entram na escola (até 18 anos), a Terapia Ocupacional, com artesanato e pintura para os pais e jovens, e o Baú dos Sonhos, que será iniciado no próximo mês para trabalhar atividades esportivas e culturais com todos os que estão amparados pela instituição.
As crianças que ficam na creche recebem alimentação completa e participam de atividades educacionais, recreativas e lúdicas, atendimento psicopedagógico, leitura, vídeos, teatro e descanso (as crianças têm horários para dormir).
Sala utilizada para crianças até 3 anos
Colchões utilizados para a soneca da tarde
O reforço escolar permite que o trabalho continue após o período da creche, pois depois do colégio as crianças retornam à instituição para receber aulas de reforço e auxilio pedagógico e educacional. O Efraim torna-se então sua segunda casa, um oásis onde poderão estudar, aprender e se fortalecer para sobreviver às dificuldades que aparecerão.
Sala de leitura com televisão para atividades educacionais e culturais
Livros da sala de leitura
Quando a instituição recebe doações de material de pintura ou artesanato são ministrados cursos para os pais e jovens, que aprendem uma nova atividade para adquirir renda e parar de roubar ou traficar para se drogar. Segundo Lídia, existem casos de pais que vendem suas toalhas e materiais em uma feira que acontece todo domingo bem próximo a instituição. Lidia não tem como precisar o número exato de quantos dos assistidos largaram as drogas, mas sabe que muitos largaram, ao menos,o roubo ou o tráfico. A Terapia Ocupacional é mais uma ferramenta na luta contra a dependência química.
O Baú dos Sonhos é um projeto que está sendo implantado em parceria com o Instituto da Criança e nos pareceu muito promissor. A instituição implantará atividades esportivas (ballet, capoeira e judô) e culturais (teatro, música, oficina de histórias) para estimular ainda mais o aprendizado e o desenvolvimento das crianças e jovens.
A obra do Baú dos Sonhos está quase pronta
Amigos Solidários com a Lídia
Foi também notório em nossa visita o exemplo que a instituição passa de solidariedade. Lidia nos informou que quando sobram doações elas são compartilhadas com as famílias muito carentes. Teve também o exemplo de uma voluntária que ficou inválida e recebeu a doação de uma geladeira da instituição quando esta recebeu duas – um lindo exemplo!!! As crianças absorvem esse bom exemplo e vimos elas compartilharem o lanche e bolo sem problemas. O exemplo sempre será um professor insubstituível!

Atualmente o projeto atende 78 crianças e existe lista de espera. O Efraim é referencia na região de Mesquista/RJ e a Lidia é procurada também para orientar famílias com dependentes químicos devido a sua larga experiência no assunto.

Pátio para recreação… tava rolando a festa…

Também muito nos impressionou os voluntários/trabalhadores do projeto. Eles são trabalhadores quando recebem a verba do Governo e voluntários quando não pagam. É simplesmente impressionante. O nível de comprometimento é muito grande e laços tão fortes só podem ser construídos com muito amor à causa.
Grupo de Voluntários do Projeto EFraim com os Amigos Solidários

O projeto precisa de muita ajuda: alimentos (são muitas refeições e lanches), material de construção (Janelas e Portas), ventiladores e ar condicionado (faz muito calor no local), fogão industrial (o deles está com problemas e são muitas bocas para alimentar), tatame para judô e flauta doce (baú dos sonhos) e um terreno para uma nova sede, porque estão enfrentando problemas com a localização atual próxima à avenida principal.


O Efraim é um oásis para aquelas crianças, alimentando-as de bons exemplos e educação. Nossos amigos solidários realmente transformam vidas e mostram para todos nós que sempre é possível fazer a diferença, basta querer.

Crianças, Amigos Solidáris, Voluntários, Pais e Avós

Na visita da Rede E-Solidário foram doados:

  • 1 Televisão 29’’ Philco nova
  • 1 Televisão 21’’ usada
  • 1 DVD Player LG com Karaokê
  • 3 ventiladores de teto spirit usados, mas em bom estado
  • 1 computador novo com 2GB de memória, HD 250GB, gravador DVD, monitor de LCD 15’’ e 1 caixa de som
  • 25 pacotes de leite em pó de 400g
  • 20 latas de óleo
  • 40 pacotes de açúcar

 

Um grande abraço solidário ao Projeto Efraim,
Parabéns pelo lindo trabalho de solidariedade!



Estaremos torcendo para que a cada ano mais crianças sejam amparadas
e seu trabalho continue transformando vidas e resgatando a dignidade das famílias.

Para conhecer um pouco mais sobre o Projeto EFraim clique aqui.

Para conhecer mais sobre a Rede E-Solidário e participar da nossa rede de solidariedade clique aqui.

Um abraço solidário,
Rede E-Solidário
http://www.e-solidario.com.br

 

 

 

 

 

 

 

Comentários ($)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

daniela vieira 28 de março/ 2011

eu gostei mais tinha informaçao de mais
o que eu ta pricurando eu incontrei obrigada thau bjo

Carla 12 de julho/ 2011

Meu maniinhoo estudo aii : oo Vitor Silva .
Bjoo amo o trabalho de voocs !


E-Solidário